Com câncer em estado avançado, paciente realiza sonho da esposa e casa em hospital no Pará

Énio Moura Gomes, 42 anos, estava sentindo um mal estar profundo e muitas dores, e decidiu ir até o Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, no sudoeste do Pará, para uma consulta.

No hospital, os médicos lhe diagnosticaram câncer gástrico em estado avançado e ele foi internado na mesma hora. Desde que entrou naquela unidade hospitalar no dia 8 de maio, Énio não saiu mais.

O paciente foi submetido a várias sessões com medicamentos e injeções, mas o câncer está progredindo rapidamente. Ciente do seu quadro, Énio chama a enfermeira Alissia Barbosa e confidencia o seu desejo de se casar com sua atual companheira.

Juntos há nove anos, Énio e Maria Gleyce dos Santos, 29 anos, têm três filhos. Segundo contou Gleyce, o seu companheiro desconversava toda vez que ela falava em casamento, afirmando estar velho demais.

“Ele disse para a enfermeira que queria se casar com a princesa dele. E foi surpreendente para mim, pois todas as vezes que eu falava em casar, ele não queria nada com o assunto. Ele sempre ‘pulava fora do barco’. E dessa vez, mesmo doente, ele quis me honrar”, declarou.

Para além de surpreender sua companheira, Énio comoveu a equipe médica, que rapidamente organizou tudo para que a celebração acontecesse na segunda-feira, dia 28.

“Quando ele soube qual era o diagnóstico, teve uma conversa comigo e me disse qual era o seu desejo. Decidimos que faríamos a vontade dele”, contou Alissia.

A noiva Maria Gleyce com o bolo do casamento

Chegou o grande dia, a noiva pronta, padrinhos prontos, o quarto do hospital  arrumado e o pastor posicionado para a celebração religiosa. Mas alguma coisa não está bem com o noivo. Ele parecia cansado, ofegante e passou a maior parte do dia de olhos fechados.

O ambiente ficou tenso com a má disposição do noivo, mas quando lhe disseram que a noiva tinha chegado, ele ganhou força, abriu os olhos e segurou a mão da noiva para a cerimônia.

“Nós percebemos que ele estava muito abatido no dia do casamento. Mas nos alegramos ao ver que ele abriu os olhos durante a cerimônia, se emocionando muito. Isso foi importante para todos nós”, disse a enfermeira Alissia.

O dia mais feliz da vida de Énio e Gleyce

Estavam todos atentos as palavras do pastor. Os noivos responderam o “sim” um para o outro e receberam a benção e a confirmação que estavam casados. Foi uma grande festa no quarto em que Énio está internado.

Para a noiva, que passou nove anos escutando a recusa de Énio em se casar, esse foi o dia mais feliz da vida deles. “O gesto dele foi muito bonito. Uma grande prova de amor”, disse Gleyce, emocionada.

Mesmo bastante debilitado, o noivo agradeceu a toda a equipe médica por terem ajudado a realizar o seu sonho num momento tão delicado de sua vida.

“A gente já vinha com vontade de casar, mas ainda não tínhamos conseguido. As meninas do hospital nos ajudaram e casamos. Foi tudo muito maravilhoso”, disse.